Limoncello tiramisu: uma memória da Itália (com receita)

Limoncello tiramisu: uma memória da Itália (com receita)

Jantar na Itália é uma experiência religiosa que dura mais do que a maioria dos serviços religiosos, às vezes até quatro horas. Você precisa de todo esse tempo para consumir seu antepasto, macarrão, prato principal, salada e talvez, se ainda houver espaço em sua barriga inchada, alguma fruta ou sobremesa pequena.

Mas mesmo depois de tudo isso, ainda há uma escolha final a ser enfrentada: a de uma bebida alcoólica após o jantar.

A escolha um é uma dose de grappa, um conhaque amargo e pungente destilado dos restos de uvas prensadas usadas para fazer vinho. Para mim, tem gosto de gasolina. A segunda opção é um dedal congelado cheio de limoncello, uma explosão de sol amarela doce e turva de limão que limpa o céu do seu paladar e deixa uma agradável queimadura no fundo da garganta.

Doida por limão que sou e sempre fui, vou para o limoncello.

Encontrei a coisa pela primeira vez alguns anos atrás, em uma tarde ensolarada em uma cidade montanhosa perto de Roma chamada Tivoli, um ponto de acesso conveniente para ver a antiga villa do imperador Adriano, onde um amigo e eu tínhamos ido visitar no início daquela manhã.

Eu brinquei na minha cozinha e criei minha própria receita inspirada no limoncello.

Contra os avisos de nosso guia e nosso melhor julgamento, seguimos um dos vendedores ambulantes distribuindo panfletos na praça central da cidade para um restaurante ao ar livre à sombra de videiras crescendo ao longo de uma treliça de madeira. Lá nós tivemos a refeição de limão de nossas vidas. Tudo começou com uma salada simples mergulhada em um molho de limão agridoce refrescante, seguida por um risoto vívido e cítrico pontuado com camarão e, em seguida, para a sobremesa, um bolo de esponja macio dividido em duas camadas e recheado com um creme dourado cremoso, temperado com limoncello. Naturalmente, para terminar a refeição, cada um de nós recebeu uma dose do doce, em minúsculas taças de vidro congelado.

Comparado com a grappa, que remonta ao início da Idade Média, o limoncello é uma invenção bastante recente, com cerca de apenas cem anos. As histórias de sua origem variam, mas todas se passam nas falésias da Costa Amalfitana da Itália, onde o limão (que é nativo da Ásia) estreou na Europa por volta do primeiro século. Algumas lendas dizem que os pescadores locais desenvolveram o limoncello como um tônico matinal para a saúde. Outros atribuem o crédito às freiras italianas que prepararam uma bebida alcoólica semelhante à base de limão chamada “rosoli”.

Hoje, de acordo com a legislação da UE, uma bebida alcoólica só pode ser rotulada de limoncello se for feita de limões de Sorrento, batizada com o nome da cidade costeira ao sul de Nápoles. Por um mês, as cascas espessas e levemente ácidas são maceradas em um recipiente com álcool de alta qualidade, como vodca ou álcool de cereais. Durante esse tempo, o líquido assume sua cor amarela fluorescente característica. Um xarope de açúcar simples é adicionado para doçura antes de a mistura descansar por mais um mês inteiro. Doce e ácido, o limoncello é geralmente servido fresco e puro. No entanto, um ou dois garoa deste versátil licor ensolarado também pode ser usado para animar uma salada de frutas ou sorvete, ou mesmo em aplicações salgadas, como molhos para salada ou marinadas.

De volta aos Estados Unidos, brinquei na minha cozinha e criei minha própria receita inspirada no limoncello, em homenagem àquela refeição memorável que tive no Tivoli. É uma sobremesa rica, mas leve, que equilibra um recheio cremoso leve e doce com o sabor azedo de limão, finalizado com um toque sutil do licor.

Receita: Limoncello tiramisu

Dica: Se você quiser ser muito italiano, pode trocar o cream cheese pelo marscapone, que é mais difícil de encontrar e mais caro.

Ingredientes

  • 24 ladyfingers italianos secos (muitas vezes rotulados como "savoiardi")

Xarope de limão para mergulhar ladyfingers

  • 1/2 xícara de limoncello
  • ¾ xícara de suco de limão, de 5-6 limões
  • ¼ xícara) de açúcar

Recheio de limoncello

  • 1 ½ xícara de coalhada de limão (feita em casa ou de uma boa marca comprada em lojas como a Wilkinson)
  • 2-3 colheres de sopa de limoncello, a gosto
  • 8 onças de cream cheese, temperatura ambiente
  • ¾ xícara de açúcar
  • 1 colher de sopa de raspas de limão
  • 1 xícara de creme de leite

instruções

  1. Faça a calda de limão. Combine o limoncello, o suco de limão e o açúcar na panela. Leve para ferver, mexendo para dissolver o açúcar. Cozinhe por 5 minutos e deixe a calda esfriar completamente.
  2. Faça o recheio. Em uma tigela grande, bata 1½ xícara de limoncello, requeijão, cream cheese, açúcar e raspas de limão, apenas para combinar. Adicione o creme e bata até ficar cremoso, cerca de 2 minutos.
  3. Monte o tiramisu. Espalhe ¼ xícara de recheio de limão no fundo de uma travessa de 2 litros. Mergulhe os ladyfingers rapidamente na calda de limão e arrume-os em camadas. Cubra com 1 xícara de recheio de limão. Repita as etapas, terminando com o enchimento. Tampe e leve à geladeira por pelo menos 2 horas, ou melhor durante a noite. Enfeite com as raspas de limão.

Assista o vídeo: CÓMO HACER TIRAMISÚ DE LIMÓN. FÁCIL Y RÁPIDO. Belén RU